segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Greve cerebral

Existe uma coisa que me dá muitas comichões para não dizer algo mais, os condutores de autocarros. 

Já por mais do que uma vez, até já aconteceu comigo, não vi alguém a correr como se estivesse a fugir da Paula Bobone para apanhar o autocarro, no momento em que chega o autocarro fecha a porta e mesmo depois de ver que está lá alguém, faz questão de arrancar e seguir viagem. 

Mas porquê? 

Recentemente até vi o caso de uma senhora que caiu mesmo a chegar ao autocarro e mesmo tendo caído, o radio do condutor não dignou-se a abrir a porta.

Serão todos os condutores de autocarros assim insensíveis? Será que cai-lhes um dente caso sejam simpáticos uma vez na vida?

Só devem gostar de greves. Acho que vou fazer greve à minha simpatia para com condutores de autocarros.

3 comentários:

Pips disse...

Mesmo! Há condutores de autocarro excelentes e depois existem outros assim, que não valem nada -.-

Rui Pi disse...

Há casos e casos. E, se andas de autocarro, vês bem que há passageiros que merecem não entrar. Sabes lá se os motoristas já não conhecem de ginjeira a personagem que vem a correr lá do fundo?

faa m. disse...

@Pips
é como tudo, bons e maus em tudo.. mas os maus são mesmo maus!

@Rui Pi
não sei se nos casos ele conhecia.. até porque já aconteceu-me ser eu a ficar em terra e de certeza que não conhecia-me a mim xD