segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Problemas caninos

O grande tema dos últimos dias têm sido os cães.
Tem havido bastantes ataques a pessoas (ou pelo menos os noticiários têm dado grande destaque) mas eu não consigo entregar a culpa aos cães. A culpa para mim é das pessoas.

Para ter um cão de grande porte é preciso ter condições e cuidados especiais, diferentes de ter um cãozinho ou um gato. Eu já tive um gato muito mau que só não matava ninguém porque.. era um gato, e por esse motivo não tínhamos muito cuidado com ele a não ser avisar as pessoas, mas se fosse um cão com aquela personalidade teríamos de ter muitos outros aspectos em conta.

Cães de grande porte têm de ser bem tratados e ensinados, é preciso ter muito espaço visto que em muitos casos é complicado passear-los pela rua.
Um dos casos foi uma senhora que foi atacada pelo cão do filho, família que vivia num apartamento. O filho estava de férias, provavelmente o cão estaria de mau humor pois já não saía do apartamento há uns dias, se tivesse um bom terreno, era improvável ter feito o que fez.
Outro dos casos, o dono foi passear com cão sem o açaime.

Mas o que vejo é quase toda a gente a culpar os cães, dizer que devemos acabar ou proibir com certas raças. Discordo, no entanto acho que seria correcto obrigar as pessoas a ter uma licença para ter certas raças de cães, e para a ter seria preciso alguém verificar se existiam condições para tal.

15 comentários:

Su disse...

Tens toda a razão! Qualquer pessoa tem um cão...com ou sem responsabilidades! Depois é vê-los nestes casos ou em casos de abandono! Se fosse mais difícil ter cães, se houvesse uma fiscalização maior, tudo seria diferente!

Rui Pi disse...

É sempre mais fácil deitar as culpas para quem não se pode defender. E no que toca a coisas que afectam o ser humano, os respectivos elementos da mesma espécie têm sempre a tendência para escandalizar e inflamar em demasia o ódio pela situação... extravasando para os bichos.
Toda a gente acha bonito ter um cão. E toda a gente tem o cão que QUER ter, em vez do cão que DEVE/PODE ter.
Eu próprio tive um cão que adorava, mas apercebi-me atempadamente que as condições que eu lhe poderia dar não eram as melhores, e não o obriguei a ficar em minha casa indefinidamente até começar a sofrer de stress patológico, que é o que acontece com muitos dos animais que atacam pessoas.
Enfim... pena os telejornais não mostraram uma visão mais sã e com senso comum das histórias.

faa aa disse...

@Su
É muito fácil ter cães.. mas depois toda a gente foge das responsabilidades..

@Rui Pi
É mesmo isso, os telejornais mostram como se a culpa fosse a 100% do animal.. os donos estão sempre na boa.

AnaC disse...

Acrescentaria ao que disseste o treino. Esse tipo de cães TEM que ser treinado. Por exemplo, o meu irmão na Força Aérea tinha um pastor alemão, que de tão bem treinado, só atacava quando mandavam e largava quando mandavam. Sempre me senti segura com aquele cão...

De resto, a culpa é dos donos na grande maioria dos casos. Os cães também podem ter surtos de raiva (Até os humanos têm), por isso é que existem trelas e açaimes.

Logan disse...

não culpo os cães, os donos são responsáveis pelas acções dos cães assim como pelas suas próprias. em muitos dos casos compram os cães "só para inglês ver" e depois admiram-se quando as coisas acontecem. mais valia comprarem rafeiros [que para todos os efeitos são tão cães como os de raça] por metade do preço [ou quase de graça] do que fazerem estas figuras...

faa aa disse...

@AnaC
Treino e muito treino.
Sim, as vezes também lhes para o cérebro, principalmente com a idade, ficam mais impacientes.
O meu padrinho também tinha um pastor alemão durante muitos anos, mas depois teve de mandar abate-lo porque para além de estar surdo e a ver mal, atacava tudo o que se aproximasse dele, coisa que enquanto estava saudável era impensável fazer.

@Logan
Quantas pessoas não têm Dobermans, Boxers, Rottweilers só para dizer que têm?

wapy disse...

Há muita gente por aí que têm cães de raça só para dizer que é de marca :D

Há aqui na minha rua um caso de um cão enorme (collie?) que vive num espaço minúsculo e está sempre preso. Aquilo é um bomba-relógio, no dia em que o animal puder esticar as pernas vai desfazer o corpo a alguém.

Desresponsabilizam-se os donos e não sei porquê. No caso que mencionaste o cão nem era da pessoa que matou. Porquê é que estava com ela então, se ainda por cima não se davam bem? E em apartamentos? Ter animais é muito bonito, mas há que ter condições para eles.

Traços e Esboços de uma Sombra disse...

Cresci sempre com cães de médio porte para cima, sei o quanto complicado pode ser cuidar desses cães, e é como dizes, eles precisam de libertar energias, ou ficam depressivos (as minhas primas tiveram um rottweiler que como estava sempre fechado, começou a deprimir e a não comer e acabou por morrer)ou agressivos. E também vai muito da educação que se dá a eles. Os Fila de São Miguel (a raça de cães que melhor conheço), são cães extremamente leais, logo nunca atacariam os donos, e em terrenos não pertencentes aos donos, não atacam ninguém sem ser em defesa dele ou do dono, contudo em terrenos, casa, carrinhas pertencentes aos donos, são capazes de morder de aviso (a 1º mordedura) e se a pessoa teimar em continuar, podem magoar seriamente. É por isso que, quando não estamos em casa, amarramo-os (em sítios estratégicos, à pois é), é uma questão de conhecer o cão e adequar os comportamentos ao seu feitio.

faa aa disse...

@wapy
No caso, o era do filho mas também vivia com a mãe. Podiam-se dar bem, mas provavelmente o cão nunca olhei para a mãe do dono como dona, mais alguns factores que não se sabe ao certo, acabou por ataca-la.

@Traços e Esboços de uma Sombra
Até eu em Angola, que não estava completamente preso fiquei deprimido e aborrecido!
Normal que os cães passem pelo mesmo ou pior.
Yah, alguns cães gostam de proteger o seu território, o que é normal.

K@'12 disse...

Concordo ctg, para variar um bocado :)
Acho que os cães tem que ser educados como filhos...
O problema é ter paciencia para o fazer!

Tomé Silva disse...

Como em tudo na vida existem casos para todos os gostos.

Eu já á alguns anos que convivo regularmente com um Pitbull e até hoje nunca tive qualquer problema.

Claro que existem certos limites que nunca devemos ultrapassar,como nunca brincar com ele enquanto come,dar de comer á boca,maltratar o cão,entre outras "pequenas" coisas.

Tirando a fase de conhecimento nunca tive medo do cão,apenas temos de ter cuidados com certos pormenores.

Abraço.

www.Vamosjogarnototobola.blogspot.com

Anónimo disse...

Oh god

faa aa disse...

@K@'12
A partir do momento que arranjam um, têm de a ter.

@Tomé Silva
Claro, os Pitbulls tanto podem ser maus como os cães mais calmos de todos, depende é do tratamento do dono :)

@Anónimo
Chamaste? Diz lá o que desejas :)

Tomé Silva disse...

No meu caso o pitbull serve como cão de guarda de um stand de automóveis.

Tirando á hora de expediente ele anda sempre solto num espaço considerável.

Sempre foi bem tratado desde novo e nunca se facilitou ao ponto de o por em situações potencialmente perigosas.

Não sinto qualquer medo em brincar com ele e nessas alturas ele nem parece ser um cão de raça perigosa.

Em mais ou menos 6 anos nunca existiu nada de anormal.

Abraço.

www.Vamosjogarnototobola.blogspot.com

faa aa disse...

Acredito, até os Leões podem ser bons animais de estimação, tendo a devida responsabilidade e cuidados.
Daí nunca culpar os animais mas sim os donos :)