quinta-feira, 25 de julho de 2013

O TGV parado

Anda toda a gente a falar no acidente do TGV em Espanha. Já vi acidentes mais complicados por cá, já fui atropelado vezes sem conta sobre uma grande vitesse por algumas pessoas bem cheias e ninguém comentou.

Ok, agora sem brincadeiras. 
Não consigo perceber como é que um comboio destes não tem travões automáticos tal como os metros têm para impedir de entrar nas curvas com velocidade a mais. Falam da segurança e mais não sei o que e depois é isto que acontece.

E o que é que aconteceu ao condutor? Adormeceu? Esqueceu-se da curva? Estava a escrever uma sms? Ou simplesmente quis testar a aderência dos pneus do comboio na curva?
Porque raio não abrandou ele e fez a 200km/h uma curva que é feita a 80km/h?

Ainda bem que os IC e os Alpha andam praticamente só em linha recta, senão estou a imaginar os condutores super responsáveis da CP a fazer até greve de curvas.

15 comentários:

Lia disse...

Ora, eu aqui, ex namorada de um mocinho todo ligado aos comboios e às respectivas linhas venho aqui esclarecer uma coisa: qualquer linha de comboio tem, antes de curvas e a chegar às estações, umas placas electricas no chão que desligam toda a parte electrica do veiculo para que ele perca velocidade nessas duas situações. O mais certo de ter acontecido foi que a placa antes dessa curva não funcionou como devia, não travando o combóinho a tempo.

Mas depois aqui entra outro pormenor, que tu referiste: o que estaria o maquinista a fazer? É só porque é capaz de ser meio esquisito avariar comboio e placas justamente no mesmo momento e no mesmo sitio xD A placa só lá está para "assegurar" que o comboio desacelera caso vá numa velocidade excessiva para o local, e não para fazer a vez da incompetência do "homem do leme".

Lia disse...

Sou mesmo fixe...

http://www.publico.pt/mundo/noticia/maquinista-diz-que-fez-curva-a-190-quilometros-por-hora-quando-limite-era-de-80-1601268 <- aqui tem explicadinho o que eu disse no comentario anterior xD

Inês disse...

Realmente também não percebo o porquê de circular 100km/h a mais do permitido. E a dúvida que tens quanto ao condutor, também a tenho, mas ainda não ouvi, em nenhuma notícia falar dele...se está vivo ou morto, o que aconteceu para se dar o acidente...

faa m. disse...

@Start Lia
auto elogios não contam!!
mas obrigado pela descrição da cena, pois não sabia que afinal e contas os comboios de lá tinham as tais placas. mas mesmo assim, quero mesmo saber o que dirão os maquinistas.

@Inês
eles estão vivos mas ainda não vieram falar, acho.

Lia disse...

Snif snif :'( não contam porquê? xD

Pelo que ouvi entretanto nas noticias, aquele pedaço de linha não tinha a tal placa eléctrica por causa da "passagem" de um tipo de linha (alta velocidade) para outro (convencional). Mas claro, ainda há muita coisa para explicar.

Diogo Martins disse...

"O troço de via férrea onde se deu o acidente não estava dotado de um sistema de segurança que obriga o comboio a parar quando o maquinista não obedece à velocidade à qual nele se pode circular. Esse sistema – que consiste numa transmissão de dados permanente entre a via e a cabine do comboio – termina umas dezenas de metros antes do local do acidente."

E a maioria das linhas em Espanha não tem.

faa m. disse...

@Lia
porque não têm valor de mercado xD
pois, é o que parece.. quero mesmo saber o que vai dizer o maquinista.

@Diogo Martins
a culpa só pode ser mesmo humana :s

Diogo Martins disse...

O maquinista já falou. E segundo o que constar era "normal" o senhor andar a assapar com o comboio por ai fora.

Até fotos tinha no Facebook pessoal dele a conduzir o comboio a mais de 200km/h.

Este energúmeno, que ainda disse "Espero que não haja vítimas mortais, pois isso ficará a pesar-me na consciência", deveria de apanhar perpétua!

faa m. disse...

fotos, a sério? :o
não batia mesmo muito bem :s

Lia disse...

Diogo, qualquer humano comete erros... Erros negligentes, é certo, mas não deixam de ser erros! O facto do senhor publicar fotos a andar a mais de 200km.h não faz dele um homem pior (até porque aqueles comboios em rectas dão isso e mais, portanto... e se há ai energumenos na estrada a fazer o mesmo - QUANDO NAO PODEM - então um comboio que é feito para aquela velocidade, a mim, não me causa espanto nenhum). E quanto ao que ele disse, dos mortos pesarem-lhe na consciência, não tenhas dúvidas que vão... E mais... Não dou muito mais tempo de vida a esse senhor, porque é precisamente esse peso que vai levá-lo ao suicidio, e isso, NA MINHA OPINIÃO, já é castigo suficiente.

faa m. disse...

fuck, Diogo, sem querer apaguei o teu comentário de resposta à Lia! :o
sorry!

Diogo Martins disse...

Isto assim não dá XD

Diogo Martins disse...

Anyway, segundo o que me lembro de ter escrito no outro comentário: eu sei que todos somos humanos e erramos, mas uma pessoa que tem perto de 300 vidas em jogo não pode errar, nem distrair-se como se distraiu, segundo as notícias avançadas hoje.

Não é porque o comboio pode dar 200 que ele tem que ir a 200. É a mesma coisa que os carros: tu até podes ter permissão para ir a 120 num certo troço ou via, mas não deixas de ter que adaptar a tua condução ao estado da via.

Em relação ás fotos que ele tirou no ano passado, ele foi criticado pelos colegas pois a zona onde ia e que tirou a foto (e que foi reconhecida) era uma zona tal como esta onde a velocidade permitida é bastante mais baixa do que aquela em que ele circulava.

Em relação à zona, eu conheço a zona e sei que mesmo os comboios suburbanos que passam por ali, passam muito abaixo dos 80km/h permitidos, tudo por causa da tal curva.

Ao que lhe ficar nas consciência, e se ele sente a dita pesada, é porque sabe que aquilo que fez foi estapafúrdio e que não deveria de ter abusado.

Lia disse...

Só acho um pouco contraditório os colegas no geral o considerarem um homem sensato e até terem entre si uma piada relativa a atrasos por ele andar sempre devagar, e depois acontecerem estas coisas... Mas lá está, a minha opinião é minha, e continuo a ter pena do homem (não tenho nem mais nem menos do que todas as vitimas - tenho de todos).

MaR disse...

Também não consigo perceber... Ainda para mais um maquinista tão experiente. :\