segunda-feira, 24 de junho de 2013

Couchsurfing #2

Meu conselho: -se tiverem espaço em casa e tempo para tal, aceitem couchsurfers.

Afinal não são croatas, não sei porque raio é que confundi a Áustria por Croácia. Mas posso dizer que já conheço muito mais sobre a Áustria, coisa que até agora quase não conhecia a não ser que eram amigos da Alemanha de Hitler.

No sábado fui com eles ao Bairro e já devem estar a imaginar a alegria deles com os preços das bebidas. Eram mojitos atrás de mojitos pois aqui custam 2,5€ cada enquanto no país dele não arranjam por menos de 7€.

O ordenado mínimo deles lá é de 1200€ e em média, toda as pessoas vivem bem. Há emprego até para estudantes que ainda estão a acabar o secundário. A crise não lhes está a afectar muito pelos vistos.

Achei curioso que eles disseram-me que nunca foram jantar fora a um restaurante com amigos, algo que para nós a natural mas o motivo deve-se que aqui os restaurantes são bastante mais baratos, lá gasta-se no mínimo 50€ por jantar.

Ontem fui com eles e mais amigos meus à Costa da Caparica, não há praia na Áustria então isto foi para mim fazer quase como aqueles programas da TVI em que pegam em crianças do interior para os levar a ver o mar pela primeira vez.
No caso deles não foi a primeira vez mas não é algo que eles pode fazer muitas vezes.

Ainda me fizeram um almoço com comida típica deles, hoje será a minha vez de lhes fazer o jantar.
No Continente eles viram um leitão inteiro a ser vendido, fartaram-se de rir e começaram logo a tirar fotos agarrados ao leitão.

No fundo, isto acaba por ser uma maneira de viajar sem sair de casa, meti o meu inglês em prática coisa que tenho feito muito pouco (e o meu sotaque inglês ainda tem que ser melhorado e muito.. e seu já tenho sotaque em português.. então em inglês uiui) e aprendi bastante sobre o país deles e claro, se um dia quiser ir a Viena eles têm um apartamento lá para mim.

7 comentários:

Noa disse...

Muito bom! Deve ser uma experiência bastante interessante. :)

Diogo Martins disse...

Se não vivesse na periferia, aceitava isso de muito bom grado (com autorização da minha mãe pois claro).

E estou a ver se para as minhas viagens dou o passo seguinte. Já passei dos hotéis para os hostels, agora quero ver se passo dos hostels para o couchsurfing :)

faa m. disse...

@Noa
sim, é bastante interessante :)

@Diogo Martins
true, convém viver numa zona perto do centro e com boa rede de transportes por perto.
o mal é que ao viajares sem referencias de couchsurfing torna-se complicado arranjar alguém que te dê casa. por isso é que também estou a arranjar referencias. :)

Lia disse...

Eu ando neste momento à procura de anfitriões para uma viagem que estou a organizar! Acho que esse conceito do couchsurfing é do melhor que já inventaram. Ao mesmo tempo que poupas uns trocos em alojamento, podes ter a sorte de teres um guia pela cidade que queres conhecer.

faa m. disse...

tal e qual, e só vivendo com pessoas de algum sítio é que ficamos realmente a conhecer esse mesmo sítio!

Inês disse...

Talvez quando viver numa casa minha mesmo seja algo a ponderar! Mas adorei o conceito desde que o conheci... :)

faa m. disse...

há alturas que temos mais tempo para dar atenção a pessoas de fora, é aproveitar essas alturas :)