domingo, 18 de agosto de 2013

Paredes de Coura'13 - Pós festival

O festival este ano não foi tão bom em termos de cartaz que o ano passado. Bandas como Crystal Fighters, tUnE-yArDs, TEED, Kasabian, The Whitest Boy Alive, Ornatos Violeta, Chromatics são melhores do que qualquer uma que passou por Paredes este ano, mesmo assim o festival foi muito bom mais uma vez pelo ambiente envolvente. 

Eu nem vi muitos concertos, passei principalmente o meu tempo com amigos a conviver ao som de música. Acho que no fundo este é o principal objectivo do festival e é isso que o faz ser diferente e melhor do que qualquer outro.


Quanto aos concertos:

13 de Agosto:
Vi um pouco de The Filthy Pigs e não gostei, ao longe ouvi Moullinex e pareceu-me porreiro.

14 de Agosto:
Unknown Mortal Orquestra foi muito bom, melhor do que estava à espera pois mostraram bons solos e um bom indie rock.
Alabama Shakes foi um dos melhores concertos do festival, a Brittany Howard tem muita presença em palco, canta muito bem e a banda consegue facilmente cativar o público. 
Bombino não faz minimamente o meu estilo, não consegui prestar mínima atenção.
Headbird esteve bastante bem.

15 de Agosto:
Este era sem dúvida o melhor dia, comecei com Everything Everything, gostei do concerto, estão melhores de quando os vi em 2011 mas devido à hora da actuação, não havia muito público para puxar por eles.
Jagwar NA, não os conhecia mas mostraram qualidade apesar de não fazerem muito a minha onda.
Vi um pouco de Veronica Falls e não foi mau mas nada de especial. 
The Vaccines foi para mim o melhor concerto do festival, muita energia e entrega. E o publico estava demais, pequenas moches e muito crowd surfing!
Curti muito Hot Chip, mostraram-se melhor em palco do que eu esperava, muito dançável.
The Knife... mas que desilusão! Estava à espera de tanto deles até porque gosto muito das músicas e sai-me um concerto que mais parece um circo. Primeiro começaram com 20 minutos de aeróbica, no inicio foi muito engraçado mas passado 10 minutos já estava toda a gente farta. Depois vêm-me 7 pessoas para o palco, arrastar os instrumentos para o lado, metem o CD a tocar e passam o concerto todo só a dançar, dançar e dançar. Cantar? Zero! Fazer música?! Zero! Só playback. Se eu pagasse só para ver isto ia chorar todos cada cêntimo. A meio fui embora do concerto.
John Talabot foi muito forte, a questão é que as músicas começam a cansar, ao contrário de muitos outros concertos que vi, este não tenciono repetir num futuro próximo pois já vi duas vezes.

16 de Agosto:
Comecei com Noiserv, é algo que não gostaria de ouvir em casa, calmo demais mas é giro de se ouvir ao vivo. Gostei das conversas que tinha com o público.
Citizens! foi muito bom! Fiquei fã da banda.
Depois fui ver Peace, foram dos melhores concertos que vi no festival, tiveram bons solos e uma boa ligação com o público.
Simian Mobile Disco foi fixe mas nada de outro mundo e Delorean foi estranho, tanto tinham músicas que eu curtia muito como outras que nhek, não quero. Não é algo que eu ouça em casa.

17 de Agosto:
Quando entrei no recinto estava a dar Calexico e agradeci ter chegado tarde pois não gosto, não é o meu tipo de música. 
Ouvi Belle and Sebastian enquanto estava numa mesa com amigos a jogar jogos de palavras, acho que a banda é boa para isso mesmo, ouvir de longe, é calma demais para mim.
Justice foi muito potente em algumas partes, um pouco aborrecido noutras, isto porque tanto passavam músicas deles e remixes muito bons (vêm-me logo à cabeça a The Bay dos Metronomy) como passavam músicas antigas que nada têm a ver com música electrónica que eu não conhecia. Mas no geral dou nota bastante positiva.
Para acabar com o festival fiquei-me com XXXY e posso dizer que foi muito bom! 

Nota+: The Vaccines, Peace e Citizens!.
Nota-: The Knife.


Quanto ao festival, continua a ser o melhor de Portugal! Não se resume só a concertos, é muito mais do que isso.

6 comentários:

Penmumbra disse...

Anda desaparecido durante séculos, e quando volta, é só para meter inveja...

faa m. disse...

que exagero.
tens que ir também a paredes :)

Rita disse...

Hipster sortudo...

Rita disse...

Só por acaso, já foste a alguma edição do milhões de festa?

faa m. disse...

hipster? ahah
não, nunca fui.. no ano passado não estava em portugal, este ano vivo em lisboa.
antes não conhecia :P

Rita disse...

Hipster só porque dizem que é o festival mais hipster em portugal ou assim..