quarta-feira, 9 de outubro de 2013

É fodido trabalhar com mulheres é

Porque é que, geralmente, trabalhar com mulheres é tão fodido?
Porque é que, geralmente, elas adoram mostrar-se superiores?

Tudo o que eu faço nesta empresa é testado e validado por outro departamento, geralmente sempre pela mesma pessoa, pessoa esta que não sabe que estamos todos a remar para o mesmo lado e o que é trabalhar em equipa.

No lugar de, quando encontra um ou outro erro pequeno e de fácil resolução, de comunicar comigo para tratar-se logo disso, cria um novo projecto que, para além de atrasar tudo o resto que se está a fazer, prejudica a ambos no prémio ao fim do ano. É que nem para ela é inteligente.


Depois nem sempre as coisas tem realmente um erro, pode ser ela que não está a perceber bem, mas ela faz questão de não dizer qual é o erro e dizer coisas como "tu sabes muito bem o que fizeste", depois mostro-lhe que não é erro nenhum e fica lixada.

Tenho a certeza que este trabalho se fosse feito por um homem seria muito mais na boa, simples e com entre-ajuda. Parece que ela tem medo de se sentir inferior de alguma maneira, ou então gosta de sentir o poder, ou então simplesmente percebe como é que as coisas podiam funcionar bem.

Talvez pela área que estou, normalmente interajo sempre mais com homens do que com mulheres, é sempre tudo muito mais fácil quando assim é, temos a tendência de tentar facilitar tudo, facilitando o trabalho a outra pessoa sei que essa pessoa fará o mesmo por mim. Mas pelos vistos não é a maneira de pensar das pessoas do outro sexo, bora complicar a vida dos colegas de trabalho, complicando a minha vida também, bora sentir o prazer de lixar as outras pessoas.

É sempre muito mais difícil quando vamos interagir com uma mulher a nível profissional, temos de ter sempre muito mais cuidado com o que dizemos não vá ferir o orgulho da pessoa. Mas as mulheres não têm problemas de nos dizer o que quer que seja, mesmo que o respeito seja esquecido. 
Adoro quando vêm beber água do nosso departamento, o garrafão acaba e depois têm a lata de dizer "acabou, têm de trocar isto!" e viram costas. Percebo que podem até não conseguir trocar mas não custa dizer algo como "o garrafão acabou, alguém me pode ajudar a trocar?" mesmo que depois só transportem o garrafão vazio. 

Talvez por isso é que a única mulher do meu departamento faz questão de dizer que não quer que recrutem mulheres para este departamento pois, segundo ela, só iria criar confusões e as coisas estão muito bem assim.


Por isso, mulheres de deus, por favor, deixem de ser assim! Criem mais "brotherhood" e deixem de complicar as coisas! 

18 comentários:

aNaMartins disse...

eu sei que tens razão... mulheres são complicadas para trabalhar, sempre gostei de trabalhar com homens!

não te chateies muito! :D

Inês F. disse...

Eu sou uma gaja (na tua área, mas ainda em fase de faculdade) e também não gosto de trabalhar com outras raparigas, essencialmente porque quando trabalhei, elas safaram-se às minhas custas porque nem uma linha de código fizeram.

No entanto, também acredito que essa tua colega só diz isso porque é "A" mulher do departamento e não quer ver a sua posição ameaçada.

Outra coisa que eu reparei, agora que pela primeira vez estou com um grupo que efectivamente sabe o que faz, é que sou muito mais posta de parte, facto que me chateia. Acredito que nós não somos geralmente vistas como um igual, porque "é uma area de rapazes", por isso não gostamos de dar o braço a torcer ou ficar mal, dado que isso ameaça ainda mais a nossa já fraca contribuição. É um mecanismo de defesa.

faa m. disse...

@aNaMartins
são mesmo!
eu até sou paciente mas à dias chateei-me mesmo. :)

@Inês F.
não, não é essa a postura da minha colega, até porque não ganhava nada se tivesse essa postura.
eu sempre que trabalhei com raparigas na faculdade, tratava as raparigas de igual modo.
mas ninguém pede para dar o braço a torcer até porque neste caso, não há braço para torcer, é só facilitar a vida e ter uma atitude positiva, ser flexível pois estamos a remar (ou deveríamos estar) para o mesmo lado.
eu até tenho o cuidado de nunca falar em "tu" mas sempre em "nós" quando há algo para fazer..

wapy disse...

Sinto-me ofendida.

Não suporto generalizações deste género. Até porque tu e eu sabemos que as mulheres não são todas assim e também sabemos que o que não falta por aí são gajos que também não sabem trabalhar em equipa e pensam que só eles é que fazem e que só eles é que são. É um problema que existe em igual medida em ambas as partes.


E ah, eu já levei muitas vezes com essa do "ah há mais homens em informática e com eles trabalha-se melhor", não, há é quem tenha bons colegas. E há quem não tenha, porque, que eu saiba, ainda estou para ver quem é que toma decisões com os genitais. E estou como a Inês disse aí, isto de ser gaja em informática é tramado, é-se constantemente julgada à partida e assumem que não sabes fazer coisas nas quais és tão competente quanto o resto. Como é que uma pessoa se defende disso, senão provando que é capaz? É que depois também há gajos que não gostam de se ver ameaçados por "meninas". E eu lembro-me de trabalhar contigo e felizmente não eras desses ;) Daí estar um bocado surpreendida de ver um texto deste género a sair da tua cabeça.

Tás chateado com essa mulher em particular? Ok, a atitude dela não é nada porreira e ela não parece flor que se cheire. Mas daí a dizeres que somos todas assim - porque quando dizes "as mulheres", tás também a falar de mim - vai um caminho muuuuuito longo.

faa m. disse...

wapy, não é uma "mulher da informática", é de outro departamento.
aqui pelo menos ninguém trata as mulheres de maneira diferente porque são mulheres, o mal é que as mulheres fazem questão de serem tratadas de maneira diferente! isso é que me chateia.
temos de ter muito mais cuidado no que dizemos não vá ficarem todas melindradas.

e hoje já houve outro episódio muito simples, como eu disse, o que eu faço tem que ser validado por outro departamento, resultado, se algum erro passar de quem é o erro? é meu porque fiz algo mal ou é dela porque não validou bem? é de AMBOS, ponto. isto é um trabalho de equipa.
mas para ela o erro é só nosso e se de alguma maneira alguém dizer que algo podia ter sido melhor da parte dela, ouço coisas como "queres um brinde fábio?", no qual nem me dou ao trabalho de responder.

este sim é o problema, não é ser ou não ser da informática ou de que área for, o problema é quererem ficar sempre por cima e não admitirem nenhum erro.

claro que não todas assim, felizmente, mas uma coisa é certa, com quase todas temos de ter muito mais cuidado com o que dizemos e ser muito mais soft em tudo, mas de lá para cá, isso nunca acontece, não há filtro, cuidado e muitas vezes, nem respeito.

faa m. disse...

o erro é só nosso = do meu departamento = neste caso, meu.

wapy disse...

Faa, a verdade é que não tens nada de ser "soft" com as moças só porque sim. Moças não são flores de estufa e ponto. Se estão a ser estúpidas, apontas o dedo, pode ser que deixem de o ser. Se continuarem, well, problema o delas, né? Mas a cena é que não tens de baixar a bolinha, tens de as tratar como tratarias qualquer outra pessoa. Se elas não curtirem isso, problema o delas, que fiquem melindradas p'raí.

Porque também já levei com essa do "não sei como agir contigo porque és uma miúda" e por amor de deuuus trata-me como tratas o resto das pessoas, se faz favor? Não é por ser rapariga que não sei ouvir uma crítica. E como eu, há muitas. Essa do ficar melindrada está longe de ser uma coisa geral.

Mas continuando, o que me estás a dizer são tudo coisas específicas que aconteceram com grupos muito reduzidos de mulheres. Sei muito bem que tens experiências com outras mulheres que não são assim, porque é que hás-de as meter no mesmo saco? Há pessoas que simplesmente são estúpidas e pronto, nada a ver com serem mulheres ou homens. Estupidez é universal :D

A cena, e isto já é um pet-peeve meu, é que as generalizações não ajudam. Uma coisa é as tuas colegas, em particular, serem assim e assado, outra coisa é por isso dizeres que eu também sou e que as minhas irmãs (e digo irmãs no sentido colectivo) também são.









faa m. disse...

não é bem assim, toda a gente sabe que existe muito mais espírito entre ajuda entre homens do que entre mulheres, não só a nível pessoal mas em tudo na vida.
e quando isso se junta no trabalho, pior ainda..

claro que temos de falar com as mulheres de maneira diferente, senão ficavam todas ofendidas com a falta de respeito e não sei o quê.

Ricardo Jorge disse...

A sério??

Pareces aquelas pessoas que vêm um homem a conduzir mal e dizem "aquele conduz mesmo mal" e ao verem uma mulher a conduzir mal, dizem "mulheres conduzem mesmo mal" ou "aquele é mesmo mau a matemática" e depois "mulheres são mesmo más a matemática".

Ao uma determinada experiência com uma pessoa, essa experiência aplica-se apenas a essa pessoa. Não podes generalizar essa conclusão a todas as pessoas do mesmo sexo, raça, nacionalidade, orientação sexual, idade, aspecto, etc.

E a treta de ter que se falar com cuidado com mulheres, também depende da mulher. Nem todas as pessoas são flores de estufa. E se alguma é, tem que aprender a não ser. Vivemos todos num planeta cheio de pessoas e temos que aprender a lidar com pessoas.
Se explicares o problema de forma a que ela perceba, ninguém precisa de ficar ofendido.

Boa sorte,
Abraço

wapy disse...

Desculpa, faa, mas não, nem toda a gente "sabe" que há mais espírito de entreajuda entre homens que entre mulheres. Porque isso é mentira à força toda. Consigo dar-te exemplos de homens que são uns individualistas da treta e que não conseguem estender a mão para ajudar nem as pessoas que consideram amigas e consigo dar-te exemplos de mulheres que se entreajudam e trabalham juntas diariamente em prol de um objectivo comum sem que nunca tivesse havido fricção.

Se dizes que as mulheres "em geral" são assim ou assado, só posso dizer que talvez andes a conhecer as mulheres erradas. Ou então não andes a conhecê-las a fundo, ou talvez pretendas encaixá-las na ideia pré-concebida que já tens e, nesse caso, não há nada que moça alguma possa fazer para te convencer do contrário. É como os tipos que acham que as moças não são boas a matemática ou que "gaja não sabe programar". Não adianta de nada mostrar-lhes que isso é mentira porque não vão acreditar. Mas também, já agora, não ignores todos os homens que certamente conheceste e que não davam uma para a caixa.

As mulheres ficam ofendidas se lhe dizeres coisas do género "todas as mulheres são assim", i.e. julgá-las à partida pelo facto de não terem nascido com uma pila em vez de as julgares pela personalidade individual que têm. A capacidade de ouvir críticas nada tem a ver com o género, tem a ver com a maturidade de cada um. Faltas de respeito, a serem, é um assunto completamente alheio, tipo, não deves faltar ao respeito a ninguém e pronto, independentemente de estares a falar com um homem ou com uma mulher.

Aflito disse...

OK, apanhaste uma cabra. Acontece.

Para além disso, parabéns pela generalizacao mais parva de sempre.

:|

faa m. disse...

vocês ainda me vão dar razão quando realmente tiverem de interagir não com uma, não com duas, mas com 30/40 mulheres em ambiente profissional, aí vocês vão ver o que é bom para a tosse.

neste caso concreto já não vale a pena explicar senão ainda me oferece mais brindes.

obrigado e abraço :)

faa m. disse...

@wapy
estás as ver o mundo de um lado cheio de florzinhas e afins.
as mulheres são as primeiras a admitir que são falsas umas para as outras, que são as primeiras a falar mal nas costas umas das outras.
claro que não são todas assim, mal era.
então num ambiente profissional, são capazes de se juntar aos grupinhos e comentar "olha, já viste que o x do departamento tal fez isto e aquilo?" e por aí fora.
quero-te ver quando entrares numa empresa e tiveres de lidar com muitas mulheres em ambiente profissional.
depois vais dizer-me com quem te dás melhor, se com homens ou mulheres.

faa m. disse...

@aflito
olha para o nome do blog.

wapy disse...

Faa, não assumas que eu não estou a falar da minha própria experiência com mulheres. Eu trabalho directamente com várias mulheres, diariamente e posso-te atestar que não há cá "grupinhos" e "falar mal nas costas umas das outras". Que, diga-se de passagem, são coisas que também vi acontecerem com bastante frequência com os homens, mesmo enquanto estava a estudar. Está longe de ser um fenómeno restrito a géneros.

Maria Eu disse...

Ela quer é ter um lugar para caçar só dela!! :P

Gasper disse...

Louvado seja Deus!

Faa, a sério?! Há gente estúpida de todos os sexos e idades. Há cabras e cabrões. É a vida.

faa m. disse...

mas o que me lixa é que as mulheres mantêm-se sempre mais afastadas e com o rei na barriga (ou rainha) :P